O fundador do Megaupload, Kim Dotcom, preso na Nova Zelândia após o fechamento do serviço megaupload.com em janeiro, revelou detalhes sobre o novo serviço de compartilhamento de arquivos que pretende lançar e que deve se chamar, apenas, Mega. Em entrevista à Wired, Dotcom afirmou que o novo serviço aproveitaria todas as possibilidades da nuvem para evitar o acesso das autoridades aos conteúdos postados.

O funcionamento do novo mega será simples: ao fazer o upload de um arquivo, ele será criptografado e será decodificado por meio de uma senha que somente o usuário terá acesso. Assim, fica a cargo de quem fez upload do arquivo a decisão sobre compartilhar ou não. Sem acesso a essa senha, o Mega não teria como assumir a responsabilidade pelo conteúdo armazenado pelos seus usuários.

“Se os servidores forem perdidos, se o governo entrar em um data center e violá-lo, se hackear o servidor ou roubá-lo, isso não lhes daria nada”, explicou à Wired. “Tudo que for enviado para o site vai continuar fechado e privado sem a senha. De acordo com a Carta de Direitos Humanos da ONU, a privacidade é um direito humano básico. Você tem o direito de proteger suas informações privadas e de comunicação contra a espionagem””, disse. Dotcom acredita que mesmo a interpretação da lei que causou o fechamento do Megaupload não será capaz de derrubar o Mega. Para ele, a única forma de parar o serviço seria tornar ilegal a criptografia de dados.

Autoridades dos Estados Unidos, incluindo o FBI (polícia federal americana), tiraram o Megaupload e outros 18 sites afiliados do ar em janeiro por considerar que o site fazia parte de “uma organização responsável por uma enorme rede de pirataria virtual mundial”.

Vamos aguardar então o novo Mega. Uma senha é sempre um negócio chato, vai ter muito arquivo por aí sem senha, mas é um caminho.